Junto à Terra

O Junto à Terra – Tua nasceu de uma estratégia definida pela EDP para mitigar o impacte na biodiversidade, decorrente do Aproveitamento Hidroelétrico de Foz Tua. Este projeto, similar ao realizado na região do Baixo Sabor, de duração mínima de 3 anos, é um programa de educação ambiental virado para a sustentabilidade, onde a importância da biodiversidade é comunicada numa linha conceptual que parte do pensamento global para a ação local.

Incluído no Plano de Atividades, o JaT-Tua é orientado para os alunos do 8º ano de escolaridade dos Agrupamentos de Escolas e Profissionais dos 5 municípios do Vale do Tua, envolvendo anualmente cerca de 500 alunos.

O projeto envolve parceiros locais num Fórum Participativo, onde todo o processo de planeamento estratégico e operacional, assim como a implantação e avaliação, são discutidos, visando a melhoria contínua da iniciativa. Entre os parceiros estão a EDP e o PNRVT, enquanto promotores, escolas, autarquias, ONG´s de ambiente e florestais, entre outros.

 

As atividades do JaT-Tua estão organizadas em três etapas que, percorridas sequencialmente, fecham um ciclo anual, coincidente com um ano letivo:

Esta atividade  decorre em contexto de sala de aula e é suportada na exploração das ferramentas didático-pedagógicas (site e e-learning), disponibilizadas em https://juntoaterra.pt/.

É a componente mais flexível do projeto, fazendo a ligação entre as especificidades do território e as comunidades locais. Depois de uma passagem pela componente teórica, que proporciona ao aluno uma abordagem global ao tema da importância da biodiversidade, a componente prática permite que o aluno transporte este pensamento global para uma escala de realidade próxima da sua comunidade.

Esta atividade divide-se em 5 iniciativas sequenciadas no tempo:

  • Workshop Comunicação I – destinado a todos os alunos, este workshop trabalha essencialmente a transmissão de competências de construção de guião, edição e produção de vídeo.

  • Atividades de Campo – é aqui que os alunos passam da teoria à prática, participando num conjunto de oficinas ao ar livre. A dinâmica das atividades de campo é apoiada por um Passaporte Junto à Terra – Tua, que para além de disponibilizar informação sobre a biodiversidade e geodiversidade local, a missão dos parceiros envolvidas, serve de suporte informativo à realização do trabalho final e de estímulo a conhecer outros locais importantes a visitar na região. As atividades de campo são construídas numa narrativa que aborda as espécies, habitats e grupos taxonómicos numa estrutura transversal e coerente, relacionando-os numa visão holística sobre o património natural e humano. Pretende-se com esta visão fazer com que as novas gerações passem a estabelecer globalmente uma relação “ecológico-social” com a natureza, participando de forma fluída e lúdica, nas diferentes atividades (jogos, tarefas práticas e visitas de estudo). Este contacto direto dos alunos com os trabalhos de conservação da natureza e biodiversidade, desenvolvidos no âmbito da implementação das medidas compensatórias do Aproveitamento Hidroelétrico de Foz Tua, é importante para garantir a sustentabilidade de todo este esforço de conservação, uma vez que valoriza e dissemina as boas práticas passiveis de ser adotadas nas rotinas dos proprietários rurais. Convém lembrar que estes alunos, hoje e no curto prazo podem, em casa, influenciar os atuais proprietários (pais, avós, vizinhos ou comunidade em geral) e que no futuro, a médio-longo prazo, serão eles os potenciais proprietários agrícolas já sensibilizados.

  • Desafio Final – O aluno é convidado a mostrar um pouco de explorador, de cientista e de artista. É então desafiado a fazer um trabalho final sobre qualquer tema abordado nas oficinas de campo. Posteriormente, e num primeiro momento os Agrupamentos de Escolas e as Escolas profissionais deverão escolher os 4 e 2 melhores vídeos, respetivamente. Os alunos deverão ser organizados em grupos até 6 elementos, incluindo o Professor. A produção e realização do vídeo é livre, podendo assumir diferentes estilos, com a duração máxima de 2 minutos e poderá conter imagens em movimento ou estáticas como fotografia ou ilustração, recortes de imprensa, bem como som e/ou texto, voz off, entre outras técnicas.

  • Votação pelo Público – Posteriormente, os trabalhos são divulgados no site do projeto para apreciação e votação pelo público, através de registo de e-mail. Após a realização da votação pelo público no site JaT-Tua, é apurada uma lista final composta pelo vídeo mais votado em cada um dos Agrupamentos Escolares/Escolas Profissionais. A estes 7 (sete), acrescem 3 (três), os mais votados do universo remanescente, perfazendo no total 10. Este processo termina antes do final do ano escolar, ou seja, a lista final composta pelos 10 é apurada e conhecida antes do último dia de aulas.

  • Workshop Comunicação II – destinado apenas aos 10 alunos finalistas, esta componente foca-se na transmissão de competências relacionadas com a capacidade de comunicar em público.

Um ciclo anual do projeto Junto à Terra termina com a atividade Partilha, designada por Workshop Final JaT-Tua Este evento tem como objetivo a partilha de conhecimento com a restante comunidade não escolar. Cumprirá ainda o objetivo de reconhecer publicamente o empenho e o talento de professores e alunos, mobilizados para a preservação do património regional e para modelos de desenvolvimento sustentável.

É neste contexto que os trabalhos da lista final, são apreciados por júri composto por representantes da EDP, do PNRVT e entidades externas ao projeto, a designar oportunamente, que avaliam os vídeos de acordo com os seguintes critérios:

(1) O cumprimento do objetivo central do Projeto;

(2) Eficácia/clareza na transmissão da mensagem;

(3) Criatividade.

Este é o momento onde os alunos autores dos trabalhos, terão oportunidade de apresentar os seus trabalhos ao júri e ao restante público para no final serem anunciados os 3 vencedores premiados.

Parceiros

Traduzir»