PNRVT – Parque Natural Regional Vale do TuaPNRVT – Parque Natural Regional Vale do Tua

PNRVT - Parque Natural Regional Vale do Tua

Already a member?

PNRVT – Parque Natural Regional Vale do TuaPNRVT – Parque Natural Regional Vale do Tua
Forgot password?

Don't have an account?

Microrreservas

Microrreservas





Microrreserva de Foz Tua

A Microrreserva de Foz Tua permite caminhar sobre um troço da antiga linha de caminho-de-ferro, uma obra do final do século XIX, construída com notável engenho em escarpas rochosas íngremes. Contemplam-se de perto paredes rochosas com espécies de plantas muito raras, como é o caso de Silene marizzi. Aqui se concentram áreas importantes para a avifauna: chasco-preto, melroazul, andorinha-das-rochas, águia-de-Bonelli e muitas outras espécies.









Microrreserva de São Lourenço

A Microrreserva de São Lourenço corresponde a um local clássico de herborização desde o século XIX, sítio obrigatório para os botânicos ou naturalistas, graças
à enorme diversidade de espécies de plantas, muitas delas raras. As suas florestas e afloramentos rochosos são habitat de muitas espécies de aves, morcegos, répteis e anfíbios.









Microrreserva de Amieiro-Safres-S.Mamede de Ribatua

A Microrreserva de Amieiro-Safres-S. Mamede de Ribatua é essencialmente florestal e a maior parte da sua área é de difícil acesso, o que condiciona as atividades humanas. Em contrapartida, estas encostas declivosas e ricas em afloramentos rochosos, são território ideal de caça da aguia-de-Bonelli e de outras rapinas, assim como de morcegos e mamíferos.









Microrreserva de Rio Tinhela

A Microrreserva de Caldas de Rio Tinhela desenvolve-se no magnífico vale do rio Tinhela, cujo perfil profundo concorre para a sua beleza cénica e cria uma notável diversidade de habitats. As encostas voltadas a norte, na margem direita do rio, são sombrias e frescas, o que se espelha na vegetação, profundamente diversa da que se encontra na margem esquerda, voltada a sul. O uso das águas termais das Caldas de Carlão remonta ao tempo da ocupação romana.









Microrreserva de Abreiro-Freixiel-Pereiros

Na Microrreserva de Abreiro-Freixiel-Pereiros situa-se o único troço do baixo Tua que não é submerso pela albufeira. As comunidades de leitos-de-cheia são especialmente interessantes.
Ocorrem aqui espécies da fauna de enorme interesse para a conservação, como o rato-de-cabrera, a lagartixade-dedos-denteados e o mexilhão-do-rio. Abreiro é um importante local de atravessamento do rio para a fauna terrestre.









Microrreserva de Alto Tua

A Microrreserva de Alto Tua acompanha o rio Tua e as suas margens a montante da albufeira até ao Cachão. As águas límpidas correm pelo leito aberto, por vezes
atrasadas pelas azenhas, desenhando praias rochosas ou sedimentares, emolduradas por belíssimas galerias ripícolas. A contrastar com a maior suavidade do rio neste troço, erguem-se as imponentes cristas quartzíticas do Cachão, na base da Serra de Valverde.









Microrreserva de Castanheiro-Ribalonga

A Microrreserva de Castanheiro-Ribalonga corresponde a uma área notável em termos de flora vascular, musgos e líquenes. As manchas mais relevantes são os bosques de carácter
higrófilo (fresco e húmido) e as paredes rochosas quase verticais. Este é um excelente território de caça para águia de Bonelli, bufo-real e numerosas espécies de morcegos.