IMG_0033Porque há lugares absolutamente fenomenais, o Parque Natural Regional do Vale do Tua decidiu dar destaque a alguns desses sítios no Guia da Natureza que recentemente editou. São sítios que diferenciam o território, locais que, com certeza, proporcionam uma experiência mais enriquecedora e intenção ao visitante. São lugares que quem vem de fora não pode perder, porque neles se guarda muita da essência que torna o Vale do Tua num território que merece ser valorizado e visitado.

E entre os muitos lugares imperdíveis que por estas terras é possível descobrir, o Guia propõe, para já, um lugar por município:

Pala Pinta (Alijó): “Um lugar Transcendental”

“Chega-nos como a primeira fotografia do Vale do Tua, plasmada na morfologia rochosa da pala granítica que manifesta e regista um conjunto integrado de paisagens, motivos humanos e serpentiformes, visíveis a partir do local, evidenciando, acima da linha do horizonte, singulares e inesperadas conjunturas astronómicas (…)”

São Lourenço (Carrazeda de Ansiães)

“(…) em S. Lourenço, dão-se os milagres da água, que jorra das paredes. O santo assiste aos pedidos de cura e aos banhos sagrados na água sulfurosa, água fervente que o antigo deus Bormânico aquece, na forja de Vulcano. É um misto de crenças que se apropriam de quem procura bálsamo e cura para o corpo, o espírito e o reencontro interior (…)”

Frechas (Mirandela)

“Frechas é um lugar onde a história e a Natureza se adensam! Inscrita num suave cabeço sobre o rio Tua e perdida nas memórias da história longínqua, o lugar faz-nos sentir bem. Acompanhou toda a história da ocupação humana na região e viu passar todas as águas de um rio cristalino. Com ele, estabeleceu profundos laços de cooperação, usando a sua frescura, a sombra do seu arvoredo, as águas que irrigaram terrenos, hortas e engenhos (…)”

O Castro de Palheiros (Murça)

“O Castro de Palheiros é um povoado proto-histórico, localizado num sítio excecional, soerguido num pico ou arriba bem visível na denominada “bacia de Mirandela” (…) este promontório tem uma acrescida e complementar importância, como lugar de visita, de miradouro, de usufruto, de contemplação da natureza e como excelente observatório de estrelas, de plantas, de aves e de “leitura” geológica, bem assinalada na sua característica crista quartzítica (…)”

Percurso pedonal Vilarinho das Azenhas – Ribeirinha (Vila Flor)

“Em todo o Vale do Rio Tua não existe percurso mais plano, mais verdejante e mais equilibrado com a paisagem humanizada, como a estrada térrea que liga estas localidades, em permanente convívio com o rio selvagem e a linha do caminho-de-ferro. É uma joia da oferta natural do Parque e que justifica uma visita por ser um santuário inigualável da paisagem ribeirinha (…)”