O presidente da Câmara Municipal de Alijó, José Paredes, é o novo presidente Presidente da Direção da Agência de Desenvolvimento Regional do Vale do Tua – ADRVT. Este cargo é designado anualmente pelo princípio de rotatividade entre os membros da Direção de acordo com a ordem alfabética de designação dos mesmos.

A decisão foi tomada na última Assembleia Geral da ADRVT, que integra os cinco municípios do designado Vale do Tua (Alijó, Carrazeda de Ansiães, Mirandela, Murça e Vila Flor) e também a EDP.

Nos últimos dois anos esteve na presidência da ADRVT Fernando Barros, presidente da Câmara de Vila Flor, um mandato que teve a duração de dois anos porque coincidiu com um período de importantes negociações, nomeadamente com o Governo, para garantir a implementação do projeto mais ambicioso deste território: o Plano de Mobilidade do Vale do Tua, a mais importante contrapartida exigida à EDP pelo Aproveitamento Hidroelétrico do Vale do Tua.

Este plano contempla a a exploração turística da albufeira que resultou da construção da barragem, o regresso do comboio à Linha do Tua, e a mobilidade quotidiana das populações ribeirinhas. “O Comboio já começa a apitar”, refere Fernando Barros, justificando que o processo vai em breve entrar numa nova fase, estando reunidas as condições para a mudança na liderança da ADRVT, como o definem os estatutos. A mudança de rosto a meio de um processo negocial não era desejável, por essa razão o mandato de Fernando Barros se prolongou por dois anos.

Cabe agora a José Paredes garantir que o processo continua a decorrer a bom ritmo de forma a assegurar que todas as contrapartidas exigidas pela construção da barragem são implementadas no território. “A ADRVT tem sido um exemplo de união para a região e para o país, um projeto que exige da liderança uma visão não concelhia mas territorial, neste momento a minha missão, no âmbito da ADRVT, é defender os interesses das populações dos cinco municípios que integram o Vale do Tua”.

Aguarda-se com alguma expetativa o arranque do Plano de Mobilidade, já existe um acordo com o Governo para garantir a manutenção e exploração em segurança da linha do Tua, entre a Estação da Brunheda, Carrazeda de Ansiães e Mirandela. O operador privado que vai fazer a exploração desta infraestrutura está há alguns meses a realizar os testes de segurança necessários para reabrir esta linha com toda a confiança.